AUDIÊNCIA PÚBLICA

Baixa nos estoques de bancos de leite materno motiva debate na Câmara

Encontro da Comissão de Mulheres acontece nesta sexta (10/6) e população pode participar enviando perguntas/sugestões

quinta-feira, 9 Junho, 2022 - 16:15
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O Fundo das Nações Unidas para a infância (Unicef) recomenda que bebês até os seis meses de idade devam ser alimentados somente com leite materno. O aleitamento na primeira hora de vida é importante tanto para o bebê quanto para a mãe, pois auxilia nas contrações uterinas, diminuindo o risco de hemorragia. Além disso, a amamentação fortalece o vínculo afetivo entre mãe e filho. A orientação, entretanto, tem esbarrado em uma dificuldade recorrente, que é a baixa nos estoques de bancos de leite materno. A Maternidade Odete Valadares, por exemplo, registrou uma queda de 25% no total de 250 litros/mensais que costuma receber. Para debater o assunto, a Comissão de Mulheres irá realizar audiência pública nesta sexta-feira (10/6), às 10h, no Plenário Helvécio Arantes. O encontro, que acontecerá de forma híbrida, terá transmissão ao vivo pelo Portal e a população pode participar presencialmente ou enviando perguntas, comentários e/ou sugestões por meio de formulário eletrônico.

No pedido de debate, Fernanda Pereira Altoé (Novo) e Professora Marli (PP) ressaltam que a audiência é importante, já que com a baixa, algumas crianças maiores deixam de receber o alimento, ficando evidente a necessidade da promoção do aleitamento materno, além da conscientização sobre a doação.

​Para o debate desta sexta-feira foram convidadas a nutricionista do apoio à Gerência do Lactário do Posto de coleta do Hospital Odilon Behrens (HOB) Liliane Monteiro; a nutricionista do Serviço de Nutrição e Dietética (SND) do HOB Alessandra Josélia; a nutricionista e gerente do lactário do Posto de coleta do HOB, Vanessa Antunes; a nutricionista referência técnica do lactário do HOB, Aline Martins; a enfermeira referência técnica do Posto de Coleta do HOB, Manuela Estrela; a coordenadora da UTI Neonatal da Maternidade Odete Valadares, Ana Carmen; a enfermeira coordenadora do Posto de Coleta do Hospital das Clínicas (HC), Roberta Moura; a nutricionista do Posto de Coleta do HC, Maria Cristina;  a psicóloga e coordenadora do Banco de Leite Humano da Maternidade Odete Valadares (MOD), Maria Hercília Barbosa;  a bioquímica do Banco de Leite Humano da MOD Juliana Gomes Faleiro; e a nutricionista do Banco de Leite Humano da MOD Elisângela Pessoa de Almeida.

Sala adequada para coleta

Em novembro do ano passado, a Câmara Municipal promulgou a Lei 11.321, de autoria da presidente Nely Aquino (Pode), que prevê a criação de salas de apoio à amamentação para servidoras da administração direta e indireta do Município. Já em março desse ano, a Casa inaugurou uma sala de apoio à amamentação em cumprimento à legislação, com todos os equipamentos necessários à coleta e armazenamento de leite materno para uso de mulheres que trabalham e frequentam a Câmara Municipal. No mês passado, audiência pública solicitada por Wilsinho da Tabu (PP) discutiu a importância do aleitamento materno; na ocasião, o parlamentar comunicou a apresentação do Projeto de Lei 342/2022, que institui a data de 21 de maio como o Dia Municipal de Proteção ao Aleitamento Materno.

Superintendência de Comunicação Institucional