SAÚDE E SANEAMENTO

Venda Nova entra na agenda de visitas técnicas da comissão

Centros de saúde e UPA na região receberão os parlamentares para fiscalização das estruturas no início de abril

quarta-feira, 22 Março, 2017 - 18:45
Foto: Márcio Martins/ Portal PBH

Cronograma de visitas técnicas da Comissão de Saúde e Saneamento começa a ser desenhado e prevê a região de Venda Nova para a primeira semana de abril. O início do planejamento foi deliberado pelo colegiado em reunião ordinária, na tarde desta quarta-feira (22/3), quando foram apreciados ainda quatro projetos de lei em tramitação na Casa. Entre os temas, seguranças em piscinas de clube e autorização médica para tratamentos. Confira aqui a pauta completa e o resultado da reunião.

Denúncias sobre falta de insumos e medicamentos, insegurança para funcionários, insuficiência das equipes médicas e outros problemas já conhecidos das unidades de saúde do município têm preocupado os parlamentares e motivam a realização de visitas técnicas a dezenas de centros de saúde, unidades de pronto atendimento e hospitais das nove regionais da capital. Já aprovadas anteriormente, sem datas e horários, as visitas começam a ser organizadas em um cronograma acordado entre os vereadores.

Para o dia 4 de abril, foram previstas visitas aos Centros de Saúde Santo Antônio e Andradas e à UPA Venda Nova. A regional Barreiro e o Bairro Aparecida devem ser os próximos da lista. Presidente da comissão, o vereador Bim da Ambulância (PSDB) explicou que a intenção é contemplar os requerimentos de todos os membros da comissão, otimizando o tempo e o trabalho. Para isso, devem ser elaborados roteiros diários com três ou quatro unidades próximas.

Segurança

Com o parecer favorável da Comissão de Saúde e Saneamento, segue tramitando na Casa, ainda em 1º turno, o Projeto de Lei 2091/16, que obriga os clubes desportivos e os clubes de campo, que possuam piscinas em suas dependências, a manter um salva-vidas para cada 400 m² de área, independentemente do tamanho das piscinas.

De autoria do vereador Jorge Santos (PRB), o texto determina ainda que o salva-vidas esteja disponível em tempo integral e que os estabelecimentos tenham, pelo menos, um desfibrilador cardíaco portátil, além de máscaras de respiração artificial, colar cervical e prancha longa.

Tratamentos de saúde

Também referendado pela comissão, tramita em 1º turno o PL 8/17, de autoria do vereador Léo Burguês de Castro (PSL), que busca garantir o atendimento a tratamentos de saúde em áreas afins, sem a necessidade de uma autorização médica. O texto proíbe as operadoras de planos de saúde e também o serviço público de exigir dos pacientes uma indicação médica antes de buscar atendimento em áreas como a psicologia, nutrição, fisioterapia, fonoaudiologia e terapia ocupacional.

Participaram da reunião os vereadores Bim da Ambulância (PSDB), Catatau da Itatiaia (PSDC), Cláudio da Drogaria Duarte (PMN) e Hélio da Farmácia (PHS).

Superintendência de Comunicação Institucional