VISITA TÉCNICA

CTR Macaúbas, que recebe lixo gerado em BH, recebe visita parlamentar nesta quarta

Comissão de Meio Ambiente quer aumentar reciclabilidade de resíduos e favorecer interface com coletivos de agricultura urbana

segunda-feira, 6 Setembro, 2021 - 11:00
Aterro sanitário. Área de terra batida, local amplo e veículos de caçamba, entre escavadeiras e caminhões, durante o dia
Foto: Google Maps

O Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) Macaúbas, localizado na rodovia MG-05, km 8,1, s/nº, Nações Unidas, em Sabará (MG), vai receber visita técnica da Comissão de Meio Ambiente, Defesa dos Animais e Política Urbana, na próxima quarta-feira (8/9), às 9h, a pedido da vereadora Duda Salabert (PDT). O CRT Macaúbas recebe os resíduos gerados em Belo Horizonte desde dezembro de 2007, quando a Central de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTRS), no Bairro Jardim Filadélfia (região Noroeste), parou de receber o lixo da cidade, atividade que realizava desde 1975. Parlamentares querem conhecer e aprimorar gestão de resíduos na cidade, aumentar reciclabilidade e interface com agricultura urbana.

Na solicitação para a visita, Duda cita relatório de 2017-2019, da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU), que contabiliza cerca de 2,8 mil toneladas diárias de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU). A coleta, transporte e aterramento dos resíduos custou aos cofres públicos do município cerca de R$ 451 milhões em 2019. Naquele ano, Belo  Horizonte aterrou 1,06 milhão de toneladas a um custo de R$ 425,31 por tonelada. 

O local a ser visitado realiza, além do aterramento de RSU, a triagem de parte dos materiais recicláveis coletados em Belo Horizonte (60 t/mês) - na Área de Triagem e Transbordo (ATT) - antes do envio desses recicláveis para as cooperativas de reciclagem da cidade. Na ATT, também é realizada a produção de cavacos de madeira (estilhas, pequenos pedaços de madeira oriundos da picagem ou destroçamento) a partir das podas coletadas na capital, destinados para o coprocessamento em alto-fornos industriais.

Gestão de resíduos está no centro do debate global sobre sustentabilidade

A vereadora argumenta que a geração crescente de resíduos sólidos está no centro de debates sobre a sustentabilidade no planeta. Devido ao crescente processo de industrialização e urbanização das sociedades, são exigidas novas posturas frente ao tratamento e destinação dos resíduos sólidos. Para isso, é fundamental entender todos os aspectos da gestão de resíduos em nossa capital, para a proposição de melhorias nos procedimentos a fim de aumentar a reciclabilidade dos resíduos coletados. 

Ela acrescenta estar em contato com as Cooperativas e Associações de Reciclagem de Belo Horizonte que relatam necessidade de modificação da maneira como os recicláveis são geridos pela Prefeitura Municipal de BH e a necessidade de melhorias na ATT. Além disso, os coletivos de agricultura urbana e de compostagem de resíduos da capital mineira reportam dificuldade de acesso à matéria seca para o desenvolvimento de suas atividades, o que poderia ser solucionado com o acesso à madeira triturada na ATT.

Convidados

Para debater o tema, foram convidados o superintendente de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), Henrique de Castilho Marques de Sousa; o superintendente da SLU, Genedempsey Bicalho Cruz; o secretário municipal de Meio Ambiente, Mário de Lacerda Werneck Neto; o subsecretário municipal de Assuntos Institucionais e Comunicação Social, Silvio Higino de Rezende; a diretora de Planejamento da SLU, Patrícia de Castro Batista; o diretor de Edificações da Sudecap, Daniel Garcia Toscano Barreto; o diretor de Edificações da Sudecap, Mauro Lucio Ribeiro da Silva; o gerente geral da empresa Macaúbas Meio Ambiente, Riordan Vargas Alvim; a representante da Cooperativa de Reciclagem dos Catadores da Rede de Economia Solidária (Cataunidos), Maria Madalena Lima; a representante do Fórum Municipal Lixo e Cidadania, Marislene Nogueira, e a representante da Cooperativa Central Rede Solidária de Trabalhadores de Materiais Recicláveis de Minas Gerais (Redesol MG), Inaveide Souza.

Superintendência de Comunicação Institucional