CIDADANIA

Lançada a Frente Parlamentar de Defesa dos Direitos das Mulheres

Em seminário, vereadoras, militantes e pesquisadores defenderam maior participação feminina na política institucional

segunda-feira, 26 Março, 2018 - 15:30
Foto: Karoline Barreto / CMBH

Vereadoras, vereadores, militantes e pesquisadoras se reuniram na Câmara de BH nesta segunda-feira (26/3) para  discutir políticas de fortalecimento da cidadania feminina. Eles participaram do Seminário “Lutas, conquistas e perspectivas dos direitos das mulheres”, promovido pela Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor, por requerimento do vereador Edmar Branco (Avante). O evento, que contou com uma série de palestras, também foi marcado pelo lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Mulheres.

As vereadoras Áurea Carolina (PSOL), Cida Falabela (PSOL) e Nely (PMN) falaram sobre sua experiência como mulheres na política, destacando os proconceitos sofridos em um abiente qua ainda é majoritariamente masculino. Já o vereador Edmar Branco (PTdoB), que requereu o seminário, destacou a importância da Frente Parlamentar de propor e promover atividades voltadas à defesa e promoção dos direitos da mulher e disse que essa é uma responsabilidade de toda a sociedade.

Em sua explanação, a palestrante Marlise Matos, professora do Departamento de Ciência Política da UFMG, defendeu transformações no tratamento das questões de gênero no país, apontando que os parlamentos tendem a calar as mulheres e que as escola ainda são frequentemente machistas e LGBTfóbicas. Lembrando que em Belo Horizonte existem mais de 1,5 milhão de mulheres; que no Brasil, as mulheres representam a maior parte do eleitorado e que os domicílios são sustentados, em sua maioria, por esse segmento, destacou, em contrapartida, a pequena participação da mulher na política.

Ações do Executivo

De acordo com Kate Aparecida Rocha Lacerda, da Secretaria Municipal de Políticas Sociais, a Prefeitura tem pautado agendas voltadas para o enfrentamento da violência contra a mulher e o racismo. A secretária municipal adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional, Darklane Rodrigues Dias, reconheceu a necessidade de avanço quanto ao papel da mulher na elaboração de políticas públicas e elogiou a criação da Frente Parlamentar em função de seu potencial para colaboração com o combate ao machismo e à violência. Elaine Rocha, da Secretaria Municipal de Educação, destacou que a Secretaria Municipal de Educação tem feito a sua parte na luta contra a discriminação às mulheres negras e na valorização da diversidade e da inclusão da identidade de gênero nas escolas.

Violência e preconceito

Para a defensora pública Cibele Mafia, os mecanismos de repressão contra a violência não têm sido suficientes para combater o problema e é preciso discutir as questões de gênero nas escolas. Conforme salientou Wellington Amorim, da Defensoria da Criança e do Adolescente, é necessário fortalecer os direitos da mulher, para se garantir a defesa dos direitos da criança e do adolescente. 

As atrizes e educadoras Carlandréia Ribeiro e Débora Guimarães destacaram que o racismo é reproduzido no ambiente escolar e salientaram que é pequena a participação da mulher em posição de destaque no mundo profissional. Na mesma perspectiva, a presidente do Conselho Municipal de Empreendedores da Associação Comercial de MG, Alessandra Alkmin, informou que, em 2015, apenas 19% de lideranças femininas foram registradas nas grandes empresas no país.

Superintendência de Comunicação Institucional