AUDIÊNCIA PÚBLICA

Em debate, a importância dos planos de mobilidade para grandes eventos

Desarticulação entre meios de transporte tem impactos negativos no desenvolvimento da capital. Audiência buscará propostas e soluções

segunda-feira, 18 Julho, 2022 - 16:15
Dois ônibus e três carros à frente de um trânsito cheio de veículos.
Foto Bernardo Dias/CMBH

A ida a um jogo de futebol ou a uma apresentação musical de grande público requer a escolha de um ou mais meios de transporte existentes como ônibus, automóvel e motocicletas, sejam eles públicos, particulares, acionados por meio de aplicativo. Caso os meios de transporte não estejam bem articulados, poderão ocorrer atrasos, desistências ou inconvenientes, como, por exemplo, a dificuldade de encontrar estacionamento. A importância dos planos de mobilidade para grandes eventos em BH é tema de audiência pública a ser realizada pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário, nesta quinta-feira (21/7), às 13h30, no Plenário Camil Caram. Solicitada por Braulio Lara (Novo) e Fernanda Pereira Altoé (Novo), a audiência irá discutir como a desarticulação dos diversos meios de transporte existentes tem impactos negativos no desenvolvimento econômico, turismo e em eventos de grande porte. A audiência é aberta aos cidadãos, que também podem acompanhar, ao vivo, pelo Portal da Câmara; neste caso, perguntas e sugestões podem ser enviadas por meio de formulário eletrônico já disponível no Portal.

Boa experiência nos eventos

Um dos principais locais que sedia eventos de grande porte na capital mineira, o Mineirão tem capacidade de atender cerca de 62 mil pessoas e está sediando mais 200 atrações este ano, com expectativa de 1,5 milhão de pessoas no total. O local fez várias remarcações em seu calendário devido à pandemia de coronavírus, mas já neste ano será palco de grandes shows como o da banda internacional Guns N, Roses, em setembro, e do cantor de MPB Milton Nascimento, em novembro. O primeiro semestre também foi marcado por atrações de renome nacional e internacional, como Gusttavo Lima, em abril, e Metallica, em maio. Além disso, festivais de música como o Planeta Brasil, previsto para setembro, têm previsão de público entre 30 e 60 mil pessoas.

A falta de coordenação entre meios de transporte para estes eventos pode trazer transtornos como engarrafamentos, desistências ou atrasos. Estudo feito pela Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) em 2019 afirma que a maioria das pessoas utilizam carro (48,7%) ou transporte por aplicativo (19,6%)  para acessar o Mineirão. Apenas 20% dos torcedores utiliza o ônibus e 2,4%, o táxi. Braulio Lara explica que a preparação para receber grandes eventos na nossa cidade não se relaciona apenas ao trânsito ou à disponibilidade no transporte coletivo, e requer que se pense de forma integrada todo o turismo da cidade para trazer uma boa experiência para qualquer participante, seja ele de outra cidade, seja ele morador de Belo Horizonte. “Discutir essas questões em audiência pública pode trazer luz a problemas que vêm acontecendo de forma recorrente quando grandes eventos ocorrem em Belo Horizonte. Queremos estar preparados para podermos sempre aperfeiçoar as nossas estratégias e fazer com que Belo Horizonte esteja sempre no plano das grandes realizações”, disse. 

Os vereadores sugeriram que sejam convidadas as seguintes autoridades municipais: representantes da Prefeitura de Belo Horizonte, da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur), da Superintendência de Mobilidade do Município de Belo Horizonte (Sumob) e da BHTrans. Também foram convidados representantes dos transportes por aplicativos e dos taxistas de Belo Horizonte, da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Minas Gerais (Abrasel), dos produtores de eventos, além de especialistas em organização de eventos. 

Superintendência de Comunicação Institucional