VISITAS TÉCNICAS

Comissão de Mulheres vai vistoriar três bancos de leite da capital

Visitas se baseiam em audiência pública que constatou baixa de estoques de banco de leite humano nas maternidades do município

sexta-feira, 15 Julho, 2022 - 12:45
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

O leite materno promove a nutrição e auxilia a imunidade dos recém-nascidos, contribuindo para o desenvolvimento deles. Bebês cujas mães não produzem leite suficiente podem buscar esse alimento em postos de coleta específicos. A baixa de estoques de banco de leite humano nas maternidades do município fez com que a Comissão de Mulheres programasse visitas técnicas a três Postos de Coleta Lactários. Na segunda-feira (18/7) estão previstas duas visitas no Bairro Santa Efigênia: às 14, o destino é o Hospital das Clínicas, situado na Avenida Professor Alfredo Balena, nº 110; e às 16h, a comissão irá à Maternidade Odete Valadares, que fica na Avenida do Contorno, nº  9.494. Para quarta-feira (20/7), às 14h, foi agendada visita ao Hospital Odilon Behrens, na Rua Formiga, nº 50, Bairro Lagoinha.

As visitas técnicas foram solicitadas pelas vereadoras Fernanda Pereira Altoé (Novo) e Professora Marli (PP). Seus requerimentos têm textos similares. Neles, as parlamentares afirmam que as visitas são um dos encaminhamentos da audiência pública realizada pela comissão, e se justificam pela baixa significativa dos estoques de banco de leite humano nas maternidades do município. Audiência pública realizada pela comissão no dia 10 de junho constatou que a Maternidade Odete Valadares está com déficit de 30% do volume de leite materno. Dos 250 litros considerados ideais para manter o funcionamento, apenas 177 litros estão sendo arrecadados mensalmente pela maternidade. 

Foram sugeridos, para todas as visitas, os seguintes convidados: a secretária Municipal de Saúde, Cláudia Navarro Carvalho Duarte Lemos, e o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fábio Baccheretti Vitor; além de representantes do Conselho Municipal de Saúde, da Comissão Interinstitucional de Saúde da Mulher e do Espaço Ishtar BH. 

Evidências científicas indicam que bebês prematuros ou com patologias que se alimentam de leite humano no período de privação da amamentação possuem mais chances de recuperação e de terem uma vida mais saudável. Com o leite materno, o bebê prematuro ganha peso mais rápido, se desenvolve com mais saúde e fica protegido de infecções. Nesse contexto, a criação dos bancos de leite humano e sua manutenção são fundamentais para o desenvolvimento de recém-nascidos. 

Apoio ao aleitamento materno

Em novembro do ano passado, a Câmara Municipal promulgou a Lei 11.321, de autoria da presidente Nely Aquino (Pode), que prevê a criação de salas de apoio à amamentação para servidoras da administração direta e indireta do Município. Já em março deste ano, a Casa inaugurou uma sala de apoio à amamentação em cumprimento à legislação, com todos os equipamentos necessários à coleta e armazenamento de leite materno para uso de mulheres que trabalham e frequentam a Câmara Municipal. Em maio deste ano, audiência pública solicitada por Wilsinho da Tabu (PP) discutiu a importância do aleitamento materno; na ocasião, o parlamentar comunicou a apresentação do Projeto de Lei 342/2022, que institui a data de 21 de maio como o Dia Municipal de Proteção ao Aleitamento Materno.

Superintendência de Comunicação Institucional