VISITA TÉCNICA

Moradores voltam a reclamar de falta de atendimento na UPA Barreiro

Comissão de Saúde vai visitar local nesta quarta-feira (30/3), às 10h, e conferir as condições da unidade

segunda-feira, 28 Março, 2022 - 14:00
Condições de funcionamento da Upa Barreiro serão fiscalizadas nesta quarta (30/3)
Bernardo Dias / CMBH

Novas reclamações sobre a demora na prestação de serviços de saúde na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Barreiro chegaram aos gabinetes de parlamentares da Câmara Municipal e à Comissão de Saúde e Saneamento. O problema já foi motivo de pedido de informações feito pela comissão à secretaria de Saúde de BH em novembro do ano passado e voltará a ser tratado em visita técnica à unidade, localizada na Rua Aurélio Lopes, 20, Bairro Diamante, nesta quarta-feira (30/3), às 10h. O tempo de atendimento e infraestrutura básica também são alvos de reclamação da população. A sobrecarga da unidade, agravada pela pandemia e pela suspensão do atendimento anteriormente realizado pelo Hospital Julia Kubitschek, na mesma região, também motivou a realização de vistoria. A visita foi requerida pelo vereador Helinho da Farmácia (PSD).

Falhas no atendimento

Questionada, no final de 2021, sobre os motivos que levaram pacientes a ficarem por mais de 24 horas à espera de atendimento na UPA Barreiro, a Secretaria Municipal de Saúde afirmou que com a pandemia "as unidades de urgência tiveram grande demanda de pacientes de complexidade elevada, do ponto de vista assistencial". À época, a secretaria salientou ainda que estava fazendo um trabalho contínuo para melhorar o fluxo e reduzir os "impactos para a população". Segundo o vereador Helinho, desde o ano passado, em função da pandemia, o Hospital Júlia Kubitschek, voltado ao pronto-atendimento da capital e de cidades vizinhas, como Ibirité, Sarzedo, Mário Campos, Brumadinho e Contagem, interrompeu parte do serviço, passando a atender somente casos de covid-19, o que teria ajudado a sobrecarregar a UPA. De acordo com Helinho, com o objetivo de melhorar a prestação de serviços à população, foram destinados pela CMBH em 2021, por meio de emenda impositiva, R$ 100 mil do Orçamento Anual do Município a obras de reforma da UPA Barreiro.

Falta de profissionais

Além da superlotação de pacientes, os usuários reclamam da falta de médicos, devido à alta rotatividade, e de ausência de infraestrutura básica. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a escala de profissionais da UPA Barreiro é composta, entre outros servidores, por seis enfermeiros durante o dia e três à noite, além de 23 técnicos de enfermagem dia e noite, três pediatras dia e noite e dois ortopedistas durante o dia e um à noite. Também fazem parte da equipe, um cirurgião dia e noite, um farmacêutico durante o dia, dois técnicos de farmácia dia e noite, um assistente social durante o dia e um técnico de radiologia dia e noite. No atendimento às crianças a UPA conta com três pediatras em horário diurno e outros três em horário noturno.

Foram convidados para a visita representantes da Secretaria Municipal de Saúde, do Conselho Municipal de Saúde, do Conselho Distrital de Saúde do Barreiro; e a gerente da Upa Barreiro, Luciana Araújo Batista.

Superintendência de Comunicação Institucional