SEGURANÇA NO TRÂNSITO

No Jaraguá, moradores cobram melhorias na sinalização viária

Imprudência e excesso de velocidade no cruzamento das Ruas Silvério Ribeiro e Feliciano Negrão preocupa comunidade

quarta-feira, 4 Abril, 2018 - 14:00
Foto: Bernardo Dias / CMBH

A imprudência de motoristas e os acidentes frequentes deixam a comunidade apreensiva no Bairro Jaraguá. Cruzamento das ruas Silvério Ribeiro e Feliciano Negrão seria o mais afetado pela ausência de sinalização precisa, situação agravada pelo excesso de velocidade dos veículos e para imprudência dos condutores. Para averiguar a situação in loco e buscar soluções para o problema, a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário realizou visita técnica ao local nesta quarta-feira (4/4), por requerimento do vereador Carlos Henrique (PMN). BHTrans prometeu encaminhar relatório internamente e reforçar sinalização.

Acompanhado de representantes da BHTrans, Carlos Henrique ouviu relato de moradores sobre a situação da rua Sivério Ribeiro, que hoje funciona como mão única e dá acesso à Av. Cristiano Machado, ao aeroporto da Pampulha e Mineirão. Moradores queixaram-se do excesso de velocidade na via e relembraram o episódio no qual uma condutora chegou a invadir uma loja situada na esquina das vias.

Apesar de não haver vítimas fatais, recentemente, a cabine de um ponto de ônibus teria ficado completamente destruída após uma batida, e precisou ser retirada do ponto. Muro, árvore e um poste também já foram atingidos.

Ação imediata

Os moradores Eduardo Pires e Jorge Teixeira Pinto cobram uma melhor sinalização do local e, assim como o vereador, acreditam que a inserção de dois quebra-molas, além da demarcação de uma faixa de pedestres, poderia ajudar a contornar o problema.

Em resposta às reclamações, a representante da BHTrans, Maria Inês Franco afirmou que serão realizados estudos sobre a área, assim como um acompanhamento em horários estratégicos. Segundo ela, a empresa adotará as medidas necessárias para a resolução do problema, entretanto, fez a resalva de que devido à declividade da pista e à existência de uma curva no local, redutores de velocidade e radares não poderão ser implantados de imediato, em função de restrições do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

De acordo com Maria Inês, apesar de considerar o problema como comportamental, haverá o reforço da sinalização, como uso de placas.

Carlos Henrique reiterou que vai continuar acompanhando o caso e aguardará o relatório produzido, para agendar uma reunião com o presidente da BH Trans, Célio Freitas Bouzada, e tomar providências que garantam a segurnaça da população.

Superintendência de Comunicação Institucional