SUS EM NÚMEROS

BH é a capital que mais investe recursos em saúde por habitante

Dado consta da apresentação do relatório do SUS referente ao 2º quadrimestre deste ano, que aconteceu nesta quarta-feira

quarta-feira, 29 Setembro, 2021 - 18:30
Foto: Abraão Bruck/CMBH

Belo Horizonte é a capital brasileira que mais investe recursos em saúde por habitante. Em 2020, foram gastos R$ 1.848,02 por habitante na cidade. Já as outras três capitais do Sudeste - São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória – despenderam, respectivamente, R$ 1.140,37, R$ 780,33 e R$ 886,46 em saúde por habitante no ano passado. Os dados comparativos foram apresentados pela secretária municipal adjunta de Saúde, Taciana Malheiros Lima Carvalho, à Comissão de Saúde e Saneamento, nesta quarta-feira (29/9), durante audiência pública para apresentação do relatório detalhado do Sistema Único de Saúde (SUS) referente ao 2º quadrimestre deste ano. Em relação à covid-19, a gestora informou que, de acordo com os indicadores de monitoramento da doença do último dia 28, a pandemia está sob controle na capital mineira. Apesar da baixa ocupação de leitos por pacientes contaminados pelo novo coronavírus e do número médio de transmissão por infectado inferior a 1, a representante da secretaria informou que o governo permanece em alerta contra a doença.

De acordo com o boletim epidemiológico e assistencial do último dia 28, 42,4% dos leitos de UTI Covid-19 das redes SUS-BH e suplementar estão ocupados e 67% dos leitos de enfermaria para covid-19 estão vagos. Do total de internações por covid-19 em enfermaria, 54% ocorreram na Santa Casa, no Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro e no Hospital Odilon Behrens. Os três hospitais também foram responsáveis por realizar 70% das internações por covid-19 em UTIs. Além disso, o número médio de transmissão por infectado está em 0,99, o que significa dizer que a cada 100 pessoas infectadas com a covid-19, há transmissão da doença para outras 99 pessoas. Os dados do mais recente boletim epidemiológico demonstram “que nós temos uma situação controlada da pandemia em nosso município, mas não quer dizer que não estejamos em alerta para o que pode vir pela frente”, destacou Taciana Malheiros Lima Carvalho.

Já os leitos de UTI não covid-19 nas redes SUS e suplementar estão com 82,2% de ocupação de acordo com dados divulgados no dia 28 deste mês. Em relação aos leitos de enfermaria não covid-19, 83,6% estão ocupados.

Combate à pandemia

No combate à pandemia, o SUS BH realizou neste ano e no ano passado 34.204 consultas on-line. Ao criar o sistema de teleconsulta covid-19, o objetivo da PBH foi facilitar o acesso dos usuários do SUS aos serviços de saúde. A consulta virtual foi disponibilizada para moradores da capital com sintomas gripais leves a moderados. Além disso, de acordo com o Boletim Epidemiológico e Assistencial do dia 28 de setembro, já foram realizados 1.878.276 testes de covid-19, sendo 46% deles do tipo PCR e 54% testes rápidos.

A secretária municipal adjunta de Saúde também informou que a Prefeitura firmou parceria inicialmente com o Sesc Venda Nova e, em seguida, com o Hotel Minas Pampulha para acolhimento emergencial e provisório da população em situação de rua com suspeita de covid-19. O serviço permitiu o acolhimento de 1.270 pessoas. Dessas, 74% receberam alta e 23% deixaram o serviço e estão sendo acompanhadas pelo consultório de rua e por outras equipes.

Além disso, 499 idosos foram atendidos pelo serviço de acolhimento provisório, que garante isolamento e cuidados aos idosos sintomáticos fora das instituições de longa permanência. O encaminhamento dos pacientes é feito pelos centros de saúde e o acolhimento dura cerca de 15 dias. Do total de idosos acolhidos, 16% foram transferidos para outros serviços de saúde e 83% tiveram alta com retorno para o local de origem.

Mais da metade da população imunizada

A Secretaria Municipal de Saúde começou a imunização contra a covid-19 em 19 de janeiro deste ano. De acordo com os dados mais recentes, 82,6% da população total residente em Belo Horizonte está imunizada com a 1ª dose ou dose única. Já o percentual da população vacinada com a 2ª dose ou dose única é de 52,6%. Taciana Malheiros Lima Carvalho, destacou que, em Belo Horizonte, menores de 18 anos já estão sendo vacinados. Além disso, 27.589 idosos já receberam a dose de reforço do imunizante na capital mineira.

Claudio do Mundo Novo (PSD) elogiou os números apresentados pela Secretaria Municipal de Saúde relativos à campanha de vacinação contra covid-19, bem como todo o trabalho que vem sendo realizado pela pasta.

Combate à dengue

A secretária municipal adjunta de Saúde apresentou, entre os destaques do 2º quadrimestre deste ano, o uso de drones para o combate à dengue e outras arboviroses. Além disso, a PBH expandiu a liberação dos mosquitos Aedes aegypti com a bactéria Wolbachia nas Regionais Centro-Sul, Nordeste, Pampulha, Barreiro, Leste e Oeste. A Wolbachia é um microrganismo intracelular e não pode ser transmitida para humanos ou animais. Mosquitos que carregam essa bactéria têm a capacidade reduzida de transmitir os vírus para as pessoas, diminuindo o risco de surtos de dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Nem os mosquitos nem a Wolbachia sofreram qualquer modificação genética. Para a implantação do método, a Prefeitura construiu, com recursos próprios, uma biofábrica que produz Aedes com Wolbachia. O método está presente em 11 países, sendo que Belo Horizonte é a primeira cidade do mundo que conta com local próprio. Atualmente, a estratégia abrange as nove regiões da cidade.

Novos equipamentos de saúde

No 2º quadrimestre deste ano, a Prefeitura entregou nove centros de saúde e deu início ao funcionamento do Cersam Álcool e Drogas Venda Nova. Desde 2019, foram entregues à população 20 novos centros de saúde e outros 19 estão com obras em andamento. Além disso, a Prefeitura adquiriu tablets para uso em atendimentos domiciliares e atualizou o parque tecnológico de Raio-X da rede de saúde.

A vacinação contra gripe também recebeu destaque da secretária municipal adjunta de Saúde durante a apresentação do relatório detalhado do 2º quadrimestre. No período, a vacinação foi ampliada para drogarias e a aplicação do imunizante também ocorreu nas residências de pessoas acamadas.

Atendimentos de saúde

As internações hospitalares tiveram um acréscimo de 10% de maio a julho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Já as UPAs realizaram 203.067 atendimentos no 2º quadrimestre deste ano, número 19% superior ao mesmo período do ano passado. Os atendimentos com deslocamento de ambulâncias passaram de 40.176 no 2º quadrimestre do ano passado para 49.532 no mesmo período de 2021, o que representa um aumento de 23%.

As consultas especializadas ambulatoriais também cresceram: foram 371.267 de maio a julho deste ano, 95% a mais que no mesmo período do ano passado. Já as consultas de saúde mental tiveram um aumento de 36% neste 2º quadrimestre em relação ao meses de maio a agosto de 2020, passando de 99.764 para 135.238.

SUS em números

A cada dia, a Rede SUS BH realiza 15.816 atendimentos em centros de saúde; 32.223 visitas domiciliares das equipes de Saúde da Família; 5.712 consultas especializadas; 1.674 atendimentos nas UPAs; e 677 internações hospitalares.

Atualmente, o SUS Belo Horizonte conta com 152 centros de saúde, 595 Equipes de Saúde da Família, 308 Equipes de Saúde Bucal, 20.370 colaboradores, nove Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), 39 Ambulâncias SAMU, 91 veículos de transporte em saúde, 31 unidades especializadas próprias, 53 unidades especializadas contratadas, dois hospitais próprios e 22 hospitais contratados. O SUS-BH disponibiliza, ao todo, 6.691 leitos.

O presidente da Comissão de Saúde e Saneamento, Dr. Célio Frois (Cidadania), parabenizou a secretária municipal adjunta de Saúde, Taciana Malheiros Lima Carvalho, pela apresentação, que considerou “muito esclarecedora”, tendo, no entendimento do parlamentar, sido cumprida a finalidade da audiência pública. Ele também renovou o compromisso da comissão por ele presidida de atuar em conjunto com a pasta em prol dos cidadãos da capital.

Assista ao vídeo da reunião na íntegra.

Superintendência de Comunicação Institucional

Audiência pública para apresentar relatório detalhado pelo gestor do SUS no município referente ao 2º quadrimestre/2021 - 34ª Reunião Ordinária - Comissão de Saúde e Saneamento