TRANSPORTE E SISTEMA VIÁRIO

Reajuste na tarifa do metrô será debatido em audiência pública

Vereadores também querem informações sobre a prevenção da covid-19 no transporte coletivo por ônibus

quinta-feira, 25 Março, 2021 - 20:00
Foto: CBTU/Divulgação

O aumento da tarifa do metrô, anunciado nesta semana em pleno agravamento da pandemia do coronavírus, será debatido em audiência pública no dia 8 de abril, às 13h30. Além da audiência, a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário aprovou, em reunião nesta quinta-feira (25/3), pedidos de informações à Prefeitura sobre a prevenção da disseminação da epidemia de covid-19 no transporte coletivo e sobre as obras do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) Zilah Spósito. Confira aqui o resultado da reunião.

Aumento sem mudança estrutural

Faz apenas dois anos, em 2019, o usuário do metrô desembolsava R$ 1,80 para utilizar o transporte sobre trilhos na cidade. De lá para cá, ao menos cinco aumentos já foram aplicados à tarifa; e o último, dado no dia 20 de março, reajustou o valor de R$ 4 para R$ 4,50. Para Iza Lourença (Psol), o aumento feito em plena pandemia amplia a exclusão e impacta exatamente os que mais necessitam da condução; o que, segundo ela, motivou o pedido de audiência pública. “O ponto principal é questionar a CBTU sobre o motivo do aumento da tarifa, mais uma vez, sem nenhuma mudança estrutural e de qualidade na vida do usuário ou trabalhadores da empresa”, esclareceu a vereadora ,que disse conhecer bem a realidade deste impacto, porque é metroviária e atuava como bilheteira.

Integram a lista de convidados do encontro o ministro do Planejamento, Esteves Colnago; o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Simonetti Marinho; o superintendente da Companhia Brasileira de Transporte Urbano (CBTU- BH), Miguel Marques, além de representantes do Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários (Sindimetro) e da Associação dos Usuários do Transporte Público (AUTC).

Covid-19 nos ônibus

Também sobre o transporte coletivo, requerimento de Rubão (PP) questiona as medidas que a PBH está tomando para fiscalizar as determinações constantes no Decreto 17.362 (sobre prevenção da disseminação da epidemia de covid-19 no serviço público de transporte coletivo de passageiros por ônibus); o efetivo atual de fiscais nas ruas; a existência de um plano de trabalho para a fiscalização do transporte público; e a lista de empresas fiscalizadas e multadas, bem como o andamento em relação ao pagamento das multas vencidas.

O presidente da comissão, Wesley (Pros), contou que nas últimas semanas realizou duas blitz na Estação Diamante, no Barreiro, e que foi possível constatar a desobediência das empresas operadoras do transporte coletivo. “A Prefeitura tem falhado muito neste ponto. Basta você ficar do lado de fora para ver os ônibus passando lotado de passageiros”, afirmou.

Obras no CRAS

Ainda na reunião, os parlamentares aprovaram o envio de pedido de informações atualizadas sobre obras do CRAS Zilah Spósito ao secretário Municipal de Governo, Adalclever Ribeiro Lopes. Por solicitação de Macaé Evaristo (PT), ele deverá responder quando a obra se iniciará e se cronograma; qual a logística a ser adotada para a construção; como se dará a reconstrução do espaço demolido; e ainda informar sobre o processo de aprovação do projeto de engenharia e apresentá-lo.

Assista ao vídeo com a íntegra da reunião.

Superintendência de Comunicação Institucional