SAÚDE E SANEAMENTO

Comissão quer informações sobre atendimento psiquiátrico no Cersam Barreiro

Lanche oferecido no Hospital da Baleia a quem faz hemodiálise é objeto de reclamação. Vereadores recebem informações sobre combate à dengue

quarta-feira, 19 Agosto, 2020 - 18:15
Foto: Bernardo Dias/CMBH

Diante de reclamações quanto à falta de psiquiatras no Centro de Referência em Saúde Mental (Cersam) Barreiro, a Comissão de Saúde e Saneamento aprovou, nesta quarta-feira (19/8), um pedido de informação a respeito do efetivo e da rotina desses profissionais na referida unidade. Os vereadores também solicitaram informações sobre o lanche oferecido aos pacientes que realizam hemodiálise no Hospital da Baleia a partir de críticas dos usuários desse serviço. Em resposta a requerimento da Comissão, a Prefeitura informou que, neste ano, até o dia 3 de agosto, foram gastos R$ 3,2 milhões no combate à dengue. Em todo o ano de 2019, o valor gasto em ações de prevenção e combate à doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti foi de R$ 10,4 milhões.

A Secretaria Municipal de Saúde receberá da Comissão de Saúde e Saneamento, em decorrência de decisão tomada nesta quarta-feira, um pedido de informação sobre o efetivo de psiquiatras no Cersam Barreiro. O requerimento se justifica por conta de relatos de que faltam psiquiatras na unidade de saúde. De acordo com o pedido de informação aprovado, a estrutura conta, às segundas-feiras, com apenas um médico psiquiatra, estando ele sobrecarregado pela atual demanda. O requerimento também informa que psiquiatras têm desistido de trabalhar na unidade de saúde devido às condições a que são submetidos e pelo fato de que municípios próximos têm oferecido remunerações mais vantajosas para estes profissionais. Diante de tal cenário, a Comissão solicita informações quanto ao funcionamento do Cersam Barreiro, em relação ao efetivo de médicos, à sua rotina de trabalho, bem como em relação ao nível de atenção oferecido pelo Município.

Hemodiálise

A Comissão de Saúde e Saneamento aprovou um requerimento de informação ao Gabinete do Prefeito a respeito do lanche oferecido aos pacientes que realizam hemodiálise no Hospital da Baleia. Conforme relatam usuários do serviço de saúde, nos últimos quatro meses, houve piora no lanche oferecido. O Hospital da Baleia, por ser referência mineira em nefrologia, recebe pacientes não apenas de várias regiões de BH como de outras cidades, daí a importância de haver um lanche de qualidade para alimentar usuários que percorrem longas distâncias para acessar a unidade de saúde.

Dengue

Em resposta a requerimento da Comissão, a Prefeitura informou que, neste ano, até o dia 3 de agosto, foram gastos R$ 3,2 milhões no combate à dengue. Em todo o ano de 2019, o valor gasto em ações de prevenção e combate à doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti foi de R$ 10,4 milhões. A diferença nos montantes, segundo a Prefeitura, acontece em decorrência do fato de que o ano passado foi considerado ano endêmico em relação à doença, sendo o maior já registrado na série histórica em relação ao número de casos confirmados.

O valor gasto em 2019 foi utilizado, entre outras ações, para contratação de profissionais para Centros de Atendimento à Dengue e para Unidades de Pronto Atendimento; locação de veículos que se destinaram ao suporte operacional às ações de campo de combate ao vetor; aquisição de equipamentos de proteção individual, uniformes, materiais de consumo, materiais de divulgação e kit's de diagnóstico e instalação de tendas de atendimento em UPA's com o objetivo de melhorar o conforto dos usuários que aguardam atendimento. Além disso, a Prefeitura destacou a cobertura de área externa na UPA Pampulha, que ampliou o espaço de recepção dos pacientes, bem como a abertura de uma Unidade de Reposição Volêmica (URV) na Regional Centro Sul, com a oferta de 25 leitos para hidratação venosa. A URV funcionou durante 24 horas por dia, todos os dias da semana, com uma equipe composta por um médico, dois enfermeiros e quatro técnicos de enfermagem. Outra ação informada pela PBH refere-se à mobilização de 1.484 agentes para a realização de vistorias com o intuito de eliminar os focos da doença e realizar ações de bloqueio de transmissão com a aplicação de inseticidas.

Assista ao vídeo da reunião na íntegra.

Superintendência de Comunicação Institucional

Comissão de Saúde e Saneamento - 20ª Reunião Ordinária