UPA NORDESTE

Comissão de Saúde fez avaliação positiva da estrutura física e do atendimento

A unidade,  que atende em média 250 pessoas por dia, passa a contar mais dez leitos de internação a partir de janeiro

quarta-feira, 13 Dezembro, 2017 - 14:45
Vereador Catatau e gestores da Upa e Regional Nordeste, em visita técnica da Comissão de Saúde e Saneamento
Wayne Stoquiero

Amplo espaço físico, qualidade e rapidez no atendimento e quadro completo de profissionais: estes foram pontos de destaque, verificados in locco,  pela Comissão de Saúde e Saneamento à Unidade de Pronto Atendimento (Upa) Nordeste, em visita técnica, nesta quarta-feira (13/12). Com a transferência do atendimento do Hospital São Francisco, no Bairro Concórdia, para o Bairro São Paulo, em 2015, a Upa tem gestão compartilhada com o Hospital Odilon Behrens, funcionando 24 horas e recebendo, em média, 250 pessoas por dia. Em janeiro, a unidade contará, ainda, com mais 10 leitos de internação. A atividade foi requerida pelo vereador Catatau (PSDC). 

Para o atendimento de urgência, o paciente passará por uma triagem, devendo aguardar a chamada por classificação de risco. Com quadro completo de profissionais, a unidade possui 4 médicos clínicos, 1 cirurgião e 2 pediatras por plantão. Dos cinco consultórios, quatro são utilizados pela clínica médica e um pela cirurgia. Atualmente, existem 27 leitos do Hospital Odilon Behrens na Upa, mas até meados de janeiro, serão implantados mais 10 de clínica médica.

Iniciando os trabalhos em 2001, a Upa foi transferida, em 2015, do Hospital São Francisco, onde o imóvel era alugado, para o atual endereço. A nova instalação, que passou por reformas antes da mudança, pertence ao Hospital Odilon Behrens e oferece hoje espaço físico amplo, além de qualidade no atendimento.  “Para mim, essa é a melhor Upa da região, com atendimento rápido e exemplar”, avaliou Valdir Santos, que utiliza os serviços da unidade.

Segurança e novos leitos

A segurança foi outro ponto positivo observado na visita. A Upa Nordeste conta com ronda da guarda municipal 24 horas e 3 porteiros. Segundo gestores, na Upa, praticamente não há casos de evasão de pacientes ou de agressões a funcionários. A única dificuldade apontada foi a limitação do espaço para medicação, feita no corredor.

Elogiando a estrutura da unidade, o vereador Catatau, que requereu a visita, destacou o espaço físico disponível e a oferta de medicamentos. “Temos que levar esse exemplo a outras Unidades de Pronto Atendimento, postos de saúde e hospitais de Belo Horizonte. A Upa Nordeste é uma referência para toda a cidade”, concluiu.

A Comissão foi recebida pela gerente da Upa Nordeste, Luciana Felisberto, e pela diretora de Saúde da Regional Nordeste, Maria Cristina Ramos de Vasconcelos Coelho.

Superintendência de Comunicação Institucional