AUDIÊNCIA PÚBLICA

Funcionamento pleno do Hospital Metropolitano do Barreiro em pauta

Responsabilidade dos entes federados no custeio da unidade e situação dos concursados ainda não convocados estarão em debate

segunda-feira, 24 Abril, 2017 - 18:30
Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro
Foto: PBH

A implantação total dos serviços do Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, que atualmente funciona apenas com 20% de sua capacidade, será discutida em audiência pública requerida pelo vereador Pedro Patrus (PT) à Comissão de Saúde e Saneamento na próxima quarta-feira (26/04), às 13h50, no Plenário Helvécio Arantes. Entre os temas que serão debatidos estão as garantias de que a unidade de saúde, também conhecida como Hospital do Barreiro, funcionará em sua plenitude; a participação do Ministério da Saúde, do Governo do Estado e da Administração Municipal no custeio da unidade; a situação dos concursados ainda não convocados; e o cronograma para ampliação do atendimento até que o hospital passe a funcionar em sua totalidade.

O vereador Pedro Patrus explica que a audiência se justifica “dado o momento crítico que vive a saúde pública de Belo Horizonte, sendo o funcionamento pleno do hospital uma saída para a melhoria da saúde metropolitana”. Além disso, ele argumenta que é necessário “avaliar a situação dos candidatos aprovados em concurso para a entidade, que até hoje não foram convocados, e cujo certame tem validade até o segundo semestre deste ano”.

Estrutura

O Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro tem 12 andares, mais cobertura com heliponto. São 46.857 m² de área construída, instalações amplas e equipamentos de última geração.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, o hospital tem capacidade para 449 leitos, sendo: 320 leitos de internação, 80 de CTI, 39 no pronto atendimento, 10 nas salas de emergência/procedimentos especiais no pronto atendimento. Há, ainda, 20 postos de observação no pronto atendimento. A unidade também conta com uma completa estrutura para exames de alta complexidade, principalmente exames de imagem como tomografias, hemodinâmica, ressonância magnética e ultrassom.

Na construção do hospital, foram investidos cerca de R$ 350 milhões em recursos da PBH, do Governo do Estado de Minas Gerais e do parceiro privado Concessionária Novo Metropolitano, na modalidade de parceria público-privada (PPP).

Convidados

A audiência é aberta à participação de todos os interessados. São esperados na reunião representantes das Secretarias Municipais de Governo; de Saúde; de Planejamento, Orçamento e Informação; do Conselho Municipal de Saúde; do Sindicato Único dos Trabalhadores da Saúde de Minas Gerais (Sind-Saúde/MG); da comissão dos funcionários selecionados do Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro; e da Concessionária Novo Metropolitano, que participou da construção do empreendimento e, atualmente, consta como responsável pela prestação de serviços de apoio pelo período de 20 anos (incluindo tempo de construção), tais como: lavanderia, hotelaria, estacionamento e manutenção.

Superintendência de Comunicação Institucional