ESTÁ DE VOLTA

Refeitório popular na Câmara de BH será reaberto em 2017

Fechado há sete meses, por determinação da Prefeitura, o restaurante passará por reformas e deverá voltar a funcionar em fevereiro

terça-feira, 17 Janeiro, 2017 - 17:15
Refeitório popular na Câmara de BH será reaberto em 2017. Foto: Mila Milowski/ Câmara de BH
Foto: Mila Milowski/ Câmara de BH

Em articulação política com a nova Mesa Diretora, o prefeito Alexandre Kalil garantiu aos parlamentares a reabertura do Refeitório Popular João Bosco Murta Lages, na sede da Câmara Municipal de BH, ainda no início deste ano. Fechado em junho de 2016, por determinação do então prefeito Márcio Lacerda, o restaurante passará por reformas entre os meses de janeiro e fevereiro, para reabrir as portas com melhorias em suas instalações sanitárias, rede hidráulica, sistema de ventilação e área de manejo das bandejas na cozinha.

Presidente da Casa, o vereador Henrique Braga (PSDB) afirma que a reabertura do refeitório popular é uma demanda da população, lembrando que a unidade servia mais de 1200 refeições diárias. “O nosso esforço é no sentido de atender as pessoas em situação de rua e as centenas de trabalhadores que precisam de alimentação gratuita ou a preços acessíveis”, destaca o parlamentar.

À frente das negociações para reabertura da unidade, o vice-presidente da Câmara, vereador Orlei (PTdoB), destaca que tem dedicado seu mandato a atividades na área social e, portanto, fez “questão de investir esforços na reabertura do refeitório popular” e fazer disso seu primeiro ato como membro da nova Mesa Diretora.

Reforma

Na tarde desta terça-feira (17/1), uma comitiva formada pelos titulares das secretarias municipais de Obras e Infraestrutura e de Políticas Sociais, Josué Valadão e Maíra Colares, juntamente com representantes da Secretaria Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional, Vigilância Sanitária e engenheiros da Sudecap, realizou uma vistoria no local. Foto: Abraão Bruck/ Câmara de BHAcompanhado pelos vereadores Orlei e Léo Burguês de Castro (PSL), o levantamento apontou as limitações do espaço e permitirá a elaboração do cronograma de obras e previsão de gastos.

As intervenções previstas incluem adaptações estruturais e melhorias no acabamento das instalações do refeitório, com vistas a atender às normas técnicas e às recomendações da Vigilância Sanitária, garantindo o pleno atendimento das normas referentes à manipulação de alimentos e condições de trabalho mais dignas aos funcionários.

Nessa perspectiva, a cozinha ganhará mais espaço para higienização das bandejas e maior abertura de janelas para ventilação adequada, e os funcionários contarão com dois vestiários anexos para armazenar seus pertences e trocar de roupa. A unidade vai passar ainda por dedetização, revisão dos sistemas elétrico e hidráulico e revitalização completa, com renovação de lavatórios, bandejas e utensílios. Para os usuários, será instalado um lavabo na entrada do refeitório e um caixa exclusivo para pessoas em situação de rua e beneficiários do programa Bolsa Família, como forma de dar agilidade ao atendimento.

De acordo com Maíra Colares, o prefeito Alexandre Kalil solicitou de todos os envolvidos a agilização dos levantamentos necessários e o início imediato da execução das obras, permitindo que a reabertura do equipamento seja feita “o mais rápido possível”. Segundo ela, a previsão é de que o restaurante forneça, inicialmente, o mesmo número de refeições/dia, mas o atendimento poderá ser ampliado se houver crescimento da demanda.

Ao final da vistoria, os participantes agendaram uma nova reunião, já nesta quarta-feira (18/1), a fim de acertar detalhes das intervenções. O secretário de Obras e Infraestrutura explicou que o levantamento técnico realizado hoje possibilitará uma definição mais precisa dos custos e prazos. “Com a determinação do prefeito e o empenho da Sudecap, nossa expectativa é a melhor possível; acredito que o restaurante popular estará reaberto até o final do mês de fevereiro, atendendo com qualidade os trabalhadores e as muitas pessoas de fora de BH que circulam pela região hospitalar”, comemorou Orlei.

Orçamento

A obra será realizada pela Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), mas ainda não tem uma estimativa de custo. Orlei explica que a maior parte das intervenções tem caráter de manutenção e poderá ser feita com materiais já armazenados pela Sudecap, o que deverá agilizar sua conclusão.

Histórico

Inaugurado em 2004, o Refeitório Popular João Bosco Murta Lages foi projetado para servir 500 refeições diárias, mas desde 2007 atende mais de mil pessoas por dia. Em junho 2016, o refeitório foi fechado por determinação da Prefeitura. Orlei explica que o termo de renovação do convênio (assinado em 2015, pelo então presidente da Câmara, vereador Wellington Magalhães - PTN) já indicava diversas inadequações estruturais, que agora serão corrigidas.

Funcionamento

Mantido pela Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal Adjunta de Segurança Alimentar e Nutricional, vinculada à Secretaria Municipal de Políticas Sociais, o refeitório deve ser reaberto com a mesma capacidade anterior, para cerca de 120 pessoas sentadas ao mesmo tempo e a oferta de aproximadamente 1,2 mil refeições diárias.

Foto: Mila Milowski/ Câmara de BHA expectativa é de que o espaço volte a funcionar de segunda a sexta-feira, das 7h às 8h, para o café da manhã, e, das 11h às 14h, para o almoço. Os valores seguirão a tabela dos demais restaurantes, sendo o café oferecido a R$0,75 e o almoço a R$3. As refeições são gratuitas para pessoas em situação de rua cadastradas pela Prefeitura, mediante apresentação de documento de identidade e comprovante do cadastramento. Beneficiários do programa Bolsa Família têm direito a 50% de desconto no serviço.

As refeições são preparadas nos restaurantes populares da Rodoviária e do Barreiro e transportadas até a Câmara Municipal. A qualidade dos alimentos é garantida pelo acompanhamento de nutricionistas, pelo cumprimento de normas nacionais de vigilância sanitária e por transporte e conservação a temperaturas adequadas.

Superintendência de Comunicação Institucional

Texto editado/atualizado em 18/01/2017, às 17h18