ACESSIBILIDADE

Portal CMBH implementa funcionalidade para inclusão de pessoas surdas

Também disponível na Intranet, ferramenta reduz barreiras de comunicação e amplia acesso à informação para pessoas com deficiência auditiva

segunda-feira, 5 Abril, 2021 - 11:15
Foto: Reprodução VLibras

A partir desta segunda-feira (5/4), o Portal CMBH e a Intranet da Câmara Municipal de Belo Horizonte disponibilizam uma ferramenta que facilita a comunicação com pessoas surdas ou com deficiência auditiva. O usuário que acessar o endereço eletrônico poderá habilitar um intérprete virtual da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e garantir o livre acesso aos conteúdos digitais. Implementada pela Coordenadoria de Informática da Casa, por meio da Seção de Sistemas de Informação, de forma inteiramente gratuita, a funcionalidade é a mesma utilizada no site do governo federal.

O aplicativo VLibras faz a tradução automática da Língua Portuguesa para Libras por meio de um boneco 3D; basta acessar o ícone onde estão representadas duas mãos em movimento, na lateral direita da página. Ao selecionar o texto desejado, a tradução instantânea em Libras é iniciada, podendo o usuário ajustar tamanho e posição da tela e velocidade de tradução, incluir legenda do texto em português e ainda escolher avatar feminino ou masculino, e configurar a ferramenta de acordo com o estado brasileiro. A tecnologia foi desenvolvida pela Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB). 

A Língua Brasileira de Sinais é uma modalidade gestual-visual que permite a comunicação por meio de gestos, expressões faciais e corporais. Apesar da obrigatoriedade do seu ensino na formação de professores e de proposta no Congresso que prevê intérprete nos órgãos públicos, a Libras ainda é pouco difundida, o que dificulta a comunicação para os surdos. Dados da Federação Mundial de Surdos apontam que cerca de 72 milhões de pessoas vivem com algum tipo de surdez. No Brasil, o IBGE registrou no último Censo quase 10 milhões de pessoas nessas condições, sendo 2,1 milhões com perda severa ou total da audição. 

Superintendência de Comunicação Institucional