AUDIÊNCIA PÚBLICA

Tarifa Zero é próximo convidado em encontro que debaterá rumos da BHTrans

Movimento participa na quarta-feira (10/3) de audiência pública. Objetivo é ampliar debate sobre o transporte público em BH

segunda-feira, 8 Março, 2021 - 13:15
Foto: Diogo Moreira/A2 Fotografia

Dando continuidade aos encontros que vêm sendo realizados pela Comissão Especial de Estudo – Reformulação da BHTrans, o movimento Tarifa Zero será convidado da audiência pública desta quarta-feira (10/3), às 10h, no Plenário Helvécio Arantes. Solicitada pela vereadora Iza Lourença (Psol), a reunião vai ouvir integrantes do movimento a partir das perspectivas a que se dedica de estudar, fiscalizar e propor medidas para melhoria da mobilidade urbana na cidade, ampliando assim, os segmentos sociais envolvidos na questão. A participação remota de vereadores e convidados no debate será 100% on-line e a população pode enviar comentários, perguntas e sugestões por meio de formulário eletrônico.

Para o encontro foram convidados André Veloso e Rodolfo Bechtlufft, do Tarifa Zero, e o arquiteto Roberto Rolim Andres, representante do Instituto Urbe da Escola de Arquitetura da UFMG.

Projeto de iniciativa popular

Criado em 2013, ano das manifestações populares que se espalharam pelo país cobrando redução dos preços das passagens do transporte coletivo, o movimento Tarifa Zero, hoje uma entidade da sociedade civil, atua, segundo descrição em suas redes sociais, para “retomar e reinventar a cidade, por meio de um transporte justo, de qualidade, com gestão democrática e tarifa zero”. Ainda segundo a entidade, tarifa zero é uma proposta de mudança na forma de financiamento do transporte público. Ao invés de se cobrar no momento do uso, o transporte deve ser financiado como os outros serviços públicos: por toda a sociedade.

Para efetivar esta proposta, uma campanha promovida pela Assembleia Popular Horizontal de BH coleta assinaturas para um projeto de lei de iniciativa popular a ser entregue na Câmara Municipal.

Modelo sob demanda 

O financiamento público de parte da tarifa é também uma das questões pensadas pelo presidente da BHTrans, Diogo Prosdocimi. No último dia 3, Prosdocimi participou de audiência pública no âmbito da comissão e esclareceu questões colocadas pelos parlamentares e demais participantes e lembrou que áreas como saúde e educação já têm financiamentos garantidos por lei, o que não acontece, entretanto, com o transporte coletivo.

Dentre as novidades apresentadas pelo presidente da empresa na ocasião está um plano que prevê a flexibilização do itinerário, quadro de horários e tamanho dos veículos, e a implantação do transporte público coletivo por demanda, substituindo o atual modelo contratual que vigora entre o município e as concessionárias de transporte público na cidade. Os testes para o novo modelo já estão em andamento e, segundo Prosdocimi, além desta mudançaa, estão sendo pensadas também propostas para a reformulação administrativa da empresa e a estruturação da integração na Região Metropolitana de BH.

A Comissão Especial de Estudo – Reformulação da BHTrans foi criada no início do mês de fevereiro a partir da assinatura de 23 parlamentares, e os vereadores Gabriel (Patri) e Reinaldo Gomes (MDB) foram eleitos, respectivamente, presidente e relator. Na ocasião, Gabriel disse esperar uma participação que incorpore diferentes visões e contribuições dos membros do grupo, e deixou com Iza Lourença a interface com o Movimento da Tarifa Zero e com os parlamentares Marcela Trópia (Novo) e Wesley (Pros) questões relacionadas à integração da Região Metropolitana.

Superintendência de Comunicação Institucional