VIVÊNCIA POLÍTICA

Eleição dos vereadores mirins movimenta escolas da Capital

Estudantes do ensino fundamental votaram em urnas oficias do TRE; posse dos eleitos ocorre no próximo dia 24 de abril

quinta-feira, 11 Abril, 2019 - 19:30
Foto: Divulgação/CMBH

Urnas eletrônicas oficiais, fila de votação, exercício de cidadania. Nesta quinta-feira (11/4), cerca de 4 mil estudantes de Belo Horizonte, na faixa dos 11 aos 15 anos, viveram uma importante experiência democrática: eles participaram da eleição de 42 vereadores mirins, crianças e adolescentes que integrarão a 12º legislatura do projeto Câmara Mirim, iniciativa de formação para cidadania desenvolvida pela Câmara de BH.  Os resultados serão conhecidos na próxima terça (16/4), quando os números finais da apuração devem ser liberados.  A Secretaria Municipal de Educação (SMED), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) e o Centro Pedagógico da UFMG são parceiros da iniciativa, conduzida pela Escola do Legislativo.

Por meio do Câmara Mirim, alunos do ensino fundamental, depois de eleitos pelos colegas, ocupam por um ano o cargo de vereador mirim, oportunidade em que conhecem diferentes aspectos da atividade parlamentar. Além de aprenderem mais sobre o papel do Legislativo e sobre o funcionamento do sistema político brasileiro, os estudantes simulam audiências públicas, conhecem mecanismos de participação cidadã, exercitam o diálogo e apresentam sugestões de proposição. As propostas são posteriormente analisadas pela Comissão de Participação Popular da Câmara, e podem dar origem a indicações e até mesmo a projetos de lei. Saiba mais sobre o projeto.  

Novos olhares

A vereadora Cida Falabella (Psol), membro da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo da Câmara, esteve presente nas eleições realizadas na Escola Municipal Aurélio Pires, que fica no Bairro Liberdade, na Pampulha. Representando a presidente da Câmara, vereadora Nely Aquino (PRTB), ela destacou a centralidade do projeto para a formação cidadã das crianças. “É uma alegria ver esses estudantes aprendendo sobre democracia, exercendo o debate e a partipação política. O Câmara Mirim permite que as crianças redimensionem seu entendimento sobre a vida pública, o papel do vereador e a dinâmica democrática, destacou a parlamentar.

Marina Nogueira, chefe da Assessoria de Programas e Projetos Educacionais da Secretaria Municipal de Educação, chamou atenção para o impacto da atividade na rotina das escolas. “A eleição foi precedida por uma campanha eleitoral realizada pelos próprios alunos, momento de diálogo que envolveu gestores, professores e estudantes. A eleição é uma etapa muito rica para a tomada de consciência, por parte dos alunos, sobre o processo de participação política”.

Para Henrique José Drumond Américo, representante do TRE-MG, o processo eleitoral permitiu que os estudantes e a comunidade escolar trabalhassem a dimensão do “olhar para o outro”. No seu entendimento, o Câmara Mirim “sensibiliza os jovens para o fato de que fazemos parte de um todo, marcado pelo convívio e pela troca, o que tem uma forte dimensão política”.

Vereadores e eleitores mirins

Na Escola Municipal Aurélio Pires, as eleições foram precedidas de um debate, nos moldes dos que acontecem entre os políticos adultos. Na oportunidade, os 12 candidatos puderam apresentar seus pontos de vista e bandeiras para a melhoria da cidade e da comunidade.

A professora Geísa Duarte entende que a dinâmica fomentou o protagonismo estudantil, estimulando os alunos a se posicionar e defender publicamente suas ideias, o que se revelou uma poderosa ferramenta educativa. O eleitor mirim Cauã Lucas, de 11 anos, também elogiou o debate: “os candidatos explicaram o que pretendiam fazer se fossem eleitos, todo mundo perguntou. Foi muito legal!”. Já Felipe Silva, que tem a mesma idade do colega, destacou os aprendizados deixados pela eleição: “a gente discutiu e aprendeu a votar, o que nos ajuda a ser melhores como cidadãos”, avaliou.

Próximos passos

Milton Ferreira e Florence Gallo, servidores da Escola do Legislativo da Câmara de BH, explicam que depois da divulgação dos resultados, os vereadores mirins serão empossados em sessão solene no Plenário Amynthas de Barros. O evento ocorre no próximo dia 24 de abril, a partir das 13h30. Na sequência, começa um novo ciclo formativo, marcado por rotinas de integração, debate de propostas e estudo sobre as políticas públicas municipais. Até novembro, serão 10 encontros na Câmara e nas escolas participantes, oportunidades em que os vereadores mirins aprenderão sobre democracia e exercitarão o direito à participação política.

Parcerias

Criado em 2008, o projeto Câmara Mirim já está em sua 12ª edição. A iniciativa é fruto da união de esforços de parceiros dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, que atuam de forma articulada na implantação das atividades educativas. Neste ano, em parceria com a SMED, o TRE-MG e o CP-UFMG, a Câmara leva a iniciativa para todas as regionais da cidade. Ao todo, 14 escolas participam do projeto, dez da rede municipal, duas particulares e uma estadual, além do Centro Pedagógico.

Superintendência de Comunicação Institucional

Eleições do projeto Câmara Mirim